sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Assistencialismo, PT, socialismo, demagogia, populismo. O que há de comum?

Para refletirmos se há paralelo entre as duas histórias... 

Será que podemos interpretar algo a respeito destas histórias e o programa assistencialista que o governo brasileiro adotou desde a época do Lula?

História 1 :


Um professor de economia na universidade Texas Tech num determinado ano pegou uma classe em particular : alunos da turma insistiam com veemência que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e 'justo'.

O professor então disse, "Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas." Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam 'justas'.  Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém seria reprovado. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um "A"...

Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam "B". Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.

Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como um resultado, a segunda média das provas foi "D".  Ninguém gostou.

Depois da terceira prova, a média geral foi um "F". As notas não voltaram a patamares mais altos mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram o ano... Para sua total surpresa.

O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes.

Preguiça e mágoas foi seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado. "Quando a recompensa é grande", ele disse, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós.

Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem seu consentimento para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável."

Moral da história :


"É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar para alguém aquilo que não tira de outro alguém. Quando metade da população entende a idéia de que não precisa trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.

É impossível multiplicar riqueza dividindo-a."


História 2 : A tão conhecida "política do pão e circo" 

Com o crescimento urbano vieram também os problemas sociais para Roma. A escravidão gerou muito desemprego na zona rural, pois muitos camponeses perderam seus empregos. Esta massa de desempregados migrou para as cidades romanas em busca de empregos e melhores condições de vida. Receoso de que pudesse acontecer alguma revolta de desempregados, o imperador criou a política do Pão e Circo. Esta consistia em oferecer aos romanos alimentação e diversão. Quase todos os dias ocorriam lutas de gladiadores nos estádios ( o mais famoso foi o Coliseu de Roma ), onde eram distribuídos alimentos. Desta forma, a população carente acabava esquecendo os problemas da vida, diminuindo as chances de revolta.


Visão pessoal :

Creio que é dever do estado assistir sim sua população mais humilde livrando-a das mazelas da miséria, fome e doenças, PORÉM não fazendo isso de forma indefinida e sem uma contrapartida. Aliás, talvez haja sim uma contrapartida (votos e reeleições eternas), mas contrapartida que não dá retorno à sociedade... Chegará uma hora que a grande classe média que carrega o país nas costas fará como os bons alunos da aula do professor texano, e aí se já achamos que estamos no buraco veremos o quão maior este poderá ser.

P.S. Adicionando após a publicação. Como recebi por e-mail e achei altamente pertinente a este post, resolvi complementar a notícia publicado no ZERO HORA há 30 anos atrás...


40 comentários:

  1. Post muito corajoso, mas que manda a real na cara de quem mantém a ideologia acima da racionalidade. Eu era esquerdista, sim, pelo menos o fui durante toda a juventude, até cerca dos 20 anos... Porém não só o governo do PT, mas também a observação e a crítica constante me fizeram ver que o socialismo não funciona. E um "meio-socialismo" também é tão danoso quanto, porém demora mais a morrer. Duvido que esse post se mantenha imune a haters sustentados por papai, mamãe ou estado. Chega de trabalhar pra sustentar vagabundo e drogado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui motivado a escrever ao chegar no trabalho hoje. Sempre paro em uma rua paralela para não ter que dar dinheiro aos flanelinhas donos da rua. Mas hoje estava sem vagas... Parei meu carro e logo veio o 'dono da vaga" me pedir para parar mais a frente (na vaga de outro, pois eu demoro e aí a rotatividade prejudicaria seu lucro). Obviamente me senti coagido e tirei... Em seguida vejo o cidadão, que não faz porra nenhuma a não ser "vigiar carro" (lembra-se da máfia americana oferecendo proteção aos bares?) com seu cartão bolsa família. O cara tem uns 30 anos, é alto, forte, saudável, e está lá TODOS os dias vigiando carros. Emprego informal no qual tira dinheiro coagindo as pessoas, não paga imposto e ainda ganha bolsa família. É de se pensar!

      Excluir
    2. Cara, vc nem sabe, mas vc trabalha é pra sustentar empresário rico que ganha muito mais aqui do que em qualquer parte do mundo.

      Excluir
    3. É Guardião, é de se pensar se este cidadão "vagabundo", alto, forte, que poderia te tomar o dinheiro na marra, mas não o fez, tem alguma qualificação para arrumar um trabalho que pague algo além de um miserável salário-mínimo. É de se pensar se vc daria emprego a ele, se pudesse. É de se pensar...

      Excluir
    4. Só não tira o dinheiro a força pois corre o risco de ser preso. Esta forma de coação é legalizada... Ou você nunca se sentiu coagido por este tipo de flanelinha? Aliás, porque deixamos vigiar o carro? De quem eles vigiam em uma rua MEGA movimentada? Deixemos a hipocrisia de lado, pagamos para não termos nosso bem danificado, essa é a verdade. Se eles (flanelinhas) não existissem não precisaria pagar para deixar meu carro na rua. Quando saio mais tarde fazendo hora extra não tem mais ninguém na rua, oras, cadê o compromisso desse cidadão de bem?? Com relação à sua afirmação que trabalho para deixar um empresario mais rico prefiro ver sob outro prisma : me pagam bem para exercer o meu trabalho. Vendo o meu trabalho. Ele ficar mais rico não é apenas consequencia, mas merecido.

      Excluir
    5. O que eu disse sobre enriquecer os empresários não é sobre essa forma de trabalho. Estou falando dos benefícios fiscais que o Estado concede para empresários ricos, muitas vezes apenas de forma política, sem critério algum. O montante dessas renúncias de receita supera, em muito, àquele que é destinado aos programas sociais. Sobre isso, ninguém reclama e nem é divulgado. Isso sim é que eu chamo de verdadeira hipocrisia.

      Sobre o flanelinha, também me revolto, afinal de contas ninguém gosta de ser coagindo. Mas pense, poderia ser bem pior se ele não recebesse nenhum auxílio, seu ou do Estado...

      Excluir
    6. Sobre os benefícios a alguns concedido pelo estado também acho lastimável. Nenhuma dúvida que o critério para tal é político em sua maioria. Podemos imaginar o montante concedido, porém é impossível estimar com certeza.

      O cerne da questão não é o auxílio em si, mas como ele é concedido. O que quero dizer é que basta ser pobre e pronto. Não deveria ter uma contrapartida??

      Excluir
    7. Amigo Guardião nossos políticos trabalham para daqui 4 anos, portanto não pensam no futuro da nação, apenas na reeleição dos próprios. Fato! Veja o exemplo de países que progrediram nos últimos anos. Coréia do Sul. Investiram pesado na educação e o resultado veio 20 anos depois. Podemos ter essa esperança? Não. A corrupção está enraizada no DNA desse país, então as medidas políticas são visando apenas a reeleição. Bolsa família e outras medidas demagógicas apenas servem para manter este governo no poder. O poder pelo poder. Pegue todo o dinheiro desses programas sociais, junte aos infindáveis impostos pagos pelos brasileiros e some apenas 10% do dinheiro que é desviado : quantas escolas em tempo integral, com alimentação e professores bem remunerados não poderíamos ter. Analfabetismo reduzido a níveis próximos ao zero, crianças e jovens fora das ruas, bem alimentados e aprendendo uma profissão. Mas, perguntarão alguns, e para agora? Aí concordo plenamente com a sua indignação. Não é possível dar dinheiro sem nada em troca. Sempre sugeri por meio eletronico aos canais do governo que prestassem serviços, como pintar vias públicas, recolher lixo, prestar serviço a creches e asilos. Tudo em meio período e ganhando mais que pago pelos bolsas. Parabéns pela abordagem, é sempre bom mantermos essas discussões e outras (cotas raciais, por exemplo) em voga,

      Excluir
    8. Recebi um e-mail interessante, é a teoria da vaca :

      1) A vaca no socialismo : Você tem duas vacas. O governo toma uma e dá a outra para seu vizinho que não tinha nenhuma.

      2) A vaca no comunismo : Você tem duas vacas. O governo toma as duas e todo dia te dá um copo de leite.

      3) A vaca no nazismo : Você tem duas vacas. O governo mata você e pega as duas vacas.

      4) A vaca no petismo : Você tinha duas vacas. Suas vacas sumiram. Ninguém sabe, ninguém viu.

      Excluir
    9. Esse ponto que o Troll levantou tb nao pode ser deixado de lado. Nosso governo privilegia setores ou empresarios de seu interesse, fornecendo protecao e assistencialismo barato, dificultando a vida do empresariado medio q tem q competir com os "escolhidos". Podemos ver que todo assistencialismo sem nada em troca eh danoso. Agora, eu tb ja havia pensado em algo que o anon ai ja citou, Como trabalhar em meio expediente 1 vez por semana, como ajudar em creche, cortar grama, ajudar em asfaltamento, recuperacao de calcadas... Agora, o bolsa familia do jeito que é constituido, sem exigir nada em troca, é um veneno que a longo prazo vai causando seus efeitos. E o bolsa empresariado amiguinho tb.

      Excluir
    10. Em tempo: minha tia eh psicologa e ate ano passado trabalhava como coordenadora do servico social de uma escola em BH. Segundo ela, era mais do que frequente familias que queriam unica e exclusivamente a bolsa familia (e elas viviam em conflito com minha tia pq os filhos matavam muito a escola, e muitas faltas podem gerar perda desse beneficio). Muitos tinham idade pra estudar, ou mesmo procurar emprego mais simples (como atendente do McDonalds, por exemplo), mas preferiam ficar coçando o saco recebendo o beneficio e complementando obrigando os filhos mendigar na rua.

      Excluir
    11. "O que quero dizer é que basta ser pobre e pronto. Não deveria ter uma contrapartida??"

      Como o médico disse, o benefício é concedido desde que atendidos alguns critérios, como a adequada frequência escolar. O objetivo é auxiliar famílias para que as crianças não precisem trabalhar e possam se dedicar aos estudos. Então tem que existir a contrapartida sim.

      A discussão sobre o assistencialismo, em minha opinião, só pode ser feita no campo ético. O prejuízo financeiro para o País é irrisório face à renúncia fiscal que o Estado faz para beneficiar ricos.

      Excluir
    12. Anônimo 1 : parabéns pelo seu excelente, lúcido e pertinente comentário. Concordo em gênero, número e grau!

      Excluir
    13. Anônimo 2 : já tinha visto algo parecido no facebook. É interessante e engraçado!

      Excluir
    14. Médico PI : Essa experiência de sua tia, infelizmente, retrata mais a regra que a exceção, como querem fazer parecer os defensores dessa política. Acho que o anônimo acima foi bem lúcido : dar sem a contrapartida estimula a vagabundagem, infelizmente é assim, sem eufemismos e sem hipocrisias...

      Excluir
    15. Troll quero dizer que respeito sua opinião, mas de forma alguma concordo na relação causa-consequencia que prega... Não é porque há outros ralos nos gastos públicos servirem de justificativas para essa falida política social. Sim, de fato perdemos muito dinheiro com os grandes empresarios, politicos poderosos etc, mas isso não invalida também a irresponsabilidade do uso indevido do dinheiro publico com fins eleitoreiros e que nada resolve o problema, apenas disfarça e vincula o beneficiado como fiel eleitor desta corja.

      Excluir
    16. Para concluir, desejo reafirmar que sou a favor sim de políticas sociais, mas não desta forma. Que se dê emprego, período menor, e ofertando ainda mais dinheiro que essas bolsas. Isso mesmo, que paguemos até mais nessas contribuições, mas que isso não chegue ao necessitado dessa forma sem esforço algum. Esse é o ponto que está errado. Se em algum momento for necessario sustentá-lo para não passar fome, que o seja de forma TEMPORARIA com hora para acabar. Assim haveria emprego, oportuidades e auxilio, dando todas as chances para o individuo se erguer e um dia andar com as próprias pernas. Infelizmente não é isso que vemos hoje... VERGONHA

      Excluir
    17. Compreendo o seu ponto de vista. Mas vc está equivocado sobre não haver contrapartida de quem recebe auxílio. Isso está bem claro no post do Médico e no meu.

      Excluir
    18. Olha, eu odeio bolsa família, PT e essa corja. Mas "fiscalmente" falando os danos do bolsa família são ínfimos perto dos benefícios fiscais. Quem é contra um não pode de jeito nenhum ser a favor do outro. Criam máquinas artificiais gigantes com empréstimos baratos (pagos pelo povo), diminuíndo a concorrência e fabricando grandes doadores aos cofres do PT. Essa praga desse partido se instalou de tal forma no poder que duvido muito que saia, inclusive acho que se perderem as eleições eles dão um golpe.

      Excluir
  2. PS: guardião, vc tem a fonte dessa primeira historia? Se for verdadeira tem alguns amiguinhos que ficarão bravos quando eu mostrar pra eles...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Médico PI, creio que esta história nada mais é que uma lenda criada, pois não há dados de quem seria o professor ou outro dado concreto. Mas ainda assim é uma história interessante, mesmo sendo uma fábula, para ilustrar o quão injusto é um modelo de distribuição economica, onde alguns recebem por não terem nada SEM DAR UMA CONTRAPARTIDA. Veja, antes que surjam ataques descabidos, sou a favor de evitar a miséria, mas o cidadão TEM que dar sua contribuição para a sociedade ou ter seus compromissos. Apenas ser pobre e ganhar as bolsas assistencialistas e nada mais??

      Excluir
  3. Parabéns pelo post Guardião! Pertinente!! Também fico revoltado com o assistencialismo. Merda para a PTzada!! Abraço! Bagual, o inexorável.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo post Guardião! Pertinente!! Também fico revoltado com o assistencialismo. Merda para a PTzada!! Abraço! Bagual, o inexorável.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo post Guardião! Pertinente!! Também fico revoltado com o assistencialismo. Merda para a PTzada!! Abraço! Bagual, o inexorável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Bagual. Não podemos deixar esse assunto de lado. É importante sempre debatermos e abrirmos os olhos.

      Excluir
  6. Meus caros,

    O problema é mais amplo do que a maioria imagina.
    Não os conheço e por isso não sei o quanto vcs conhecem a realidade da esmagadora maioria da nossa população.
    Segundo o IBGE, nosso pais é composto por 27 milhões de analfabetos funcionais, podendo ser mais, já que na pesquisa, a definição do analfabeto funcional e baseada apenas na leitura de uma simples frase, do tipo, “fui ao mercado e volta às 20h”.
    Ainda segundo o IBGE apenas 12% das pessoas com mais de 25 anos, tem curso superior.
    Como todos sabem, o salário mínimo do nosso país é R$ 678,00, ou R$ 22,60 por dia, R$ 3,06 por hora de trabalho.
    No nosso país, a media do 1% mais rico ganha 87 vezes mais que a media dos 10% mais pobres.
    No meu estado, o rendimento mensal per capta dos 20% mais pobre é de R$95,00, ou R$3,00 por dia. O rendimento per capta dos 20% mais ricos (eu incluso) é R$ 1842,00.
    Veja bem, eu disse os 20% mais ricos do meu estado, vivem em media com R$ 61,4, por dia.
    Após mostrar estes números (oficiais), é mais fácil entender muita coisa.
    Em primeiro lugar, ninguém que ta lendo esse blog imagina o que é sustentar uma família com R$ 678,00.
    Agora da pra entender pq o “dono da vaga”, esta ali todo dia te extorquindo. Pq certamente ele ganha mais de R$ 3,00, por hora de “trabalho”. Vc pode ate não concordar com a atitude do cara, mas pra quem não tem qualificação profissional nenhuma, e só conseguiria um emprego formal recebendo 1 salário, no maximo, ele vai deixar de ser flanelinha? Provavelmente eu no lugar dele, faria o mesmo.
    Vamos para o bolsa família. Em primeiro lugar, seu inicio se deu (não com este nome) graças a uma dobradinha inusitada entre o falecido ACM e o Ex presidente FHC.
    Mas obviamente foi otimizado (para o mal e para o bem) pelo presidente Lula.
    Dito isso, o tal programa tem regras, critérios e contrapartida. Pra não me alongar mais vou deixar o link do programa (http://www.mds.gov.br/bolsafamilia) pra vcs lerem.
    A contrapartida é social tb. De uma olhadinha lá e veja.

    Pra terminar gostaria de dizer que infelizmente não existe saída fácil nem rápida para todos os problemas do nosso país. Até 125 anos atrás, ainda tínhamos escravos.
    Fácil é achar que quem ganha a bolsa família (Maximo de R$ 306,00 por família) é vagabundo e fará de tudo na vida para não trabalhar e continuar ganhando essa fortuna na moleza. Duro é viver a vida dessas pessoas por apenas 1 mês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duro é ver o dinheiro do trabalho comido em impostos para sustentar quem nada faz a não ser filhos e mais filhos.

      Duro é ouvir o discurso do politicamente correto.

      Duro é o cara falar algo e talvez achar outra coisa.

      Duro é condenar quem fala o que pensa, sem rodeios.

      Excluir
    2. Duro é ver que a Coreia em 50 anos saiu de emergente pobre, pra desenvolvido rico, sem assitencialismo barato.

      Duro é ver que os ptistas mantem esse discursozinho hipocrita e politicamente correto, mas nunca investiram na causa real dos problemas que é a falta de oportunidade, e nao falta de igualdade. Para essa corja é mais facil manter o assistencialismo, que como o Troll citou é um programa barato, mas que nada faz pra resolver o problema na origem.

      Duro é ver que os defensores do Ptismo nao enxergam que de nada adianta encher de agua um balde que esta furado. E o Lula e a Dilma com seu discurso hipocrita nao mostraram interesse em tapar o furo. Vide o analfabetismo que voltou a aumentar.

      Excluir
    3. Meus Caros,


      Já passei da adolescência e com ela foi-se a minha crença na bondade dos políticos e partidos. Não acredito que eles são diferentes. Pra mim são mais dos mesmos. Apenas falei do nosso povo, em sua maioria miserável e sem oportunidades.
      Não acho que o governo deve ser uma mãe, longe disso.
      Apenas vejo que os problemas que enfrentamos tem uma base histórica e ultrapassou vários governos, de situação e oposição, e pouco melhorou.
      Vcs tem tanta raiva assim do PT e falam como se tudo de ruim fosse culpa do governo de lula e Dilma. Mas e a oposição de hoje. O que pensa o candidato do PSDB Aécio Neves sobre o programa Bolsa Família? Vcs acham que ele condena o programa? VCs acham que se eleito, ele vai acabar com o programa que vcs tanto abominam ?
      Deixo o link aqui com a resposta. http://aecioneves.com.br/sala-de-imprensa/noticias/aecio-neves-bolsa-familia-e-heranca-de-programas-sociais-do-governo-fhc/ .

      Excluir
    4. Eu lhe respondi abaixo. O programa social virou plataforma eleitoreira e caso uma vírgula seja colocada o adversário já o coloca como contra, inimigo do povo, etc...

      Excluir

  7. Ah, e o Serra?

    O que ele disse quando concorria com a Dilma.

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/serra-diz-que-vai-duplicar-bolsa-familia-economistas-dizem-que-meta-e-factivel/

    E no debate dos candidatos.

    http://eleicoes.uol.com.br/2010/ultimas-noticias/2010/09/20/serra-propoe-13-para-beneficiarios-do-bolsa-familia-em-debate-no-nordeste.jhtm

    Mais de Aécio,

    http://tucano.org.br/saiu-na-imprensa/aecio-diz-no-programa-do-ratinho-que-bolsa-familia-tem-dna-do-psdb


    Se vcs querem uma oposição ao bolsa família, só tem um candidato,

    http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2013/05/27/eduardo_campos_ironiza_bolsa_familia_e_cobra_mais_investimento_federal_em_educacao_152147.php

    http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/politica/nacional/noticia/2013/05/27/eduardo-campos-bate-no-bolsa-familia-durante-encontro-de-vereadores-84533.php

    Mas tem um problema, ele se diz socialista! E ai vcs vão encarar?
    Ainda sim, duvido que na hora H ele não abra as pernas e adote o mesmo discurso eleitoreiro de todos os outros, inclusive do PT.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o projeto social foi transformado em plataforma eleitoreira. Certamente por mais absurdo que a pessoa ache do referido projeto ele jamais será revogado pois isso significará a crucificação deste político e sua impossibilidade de reeleição.

      Torço para que o mesmo seja transformado, e aí sim eu aprovaria, mesmo que custasse mais caro, mas no cômputo final haveria uma economia para a sociedade.

      Como promessa de eleição não é possível falar uma vírgula, senão o adversário político cairá contra. Acho que o Aécio está certo. Não sei quem é o melhor candidato para o Brasil, mas espero que apareça alguém que trabalhe para o país e não para sua reeleição. O que vejo nos últimos anos não sáo presidentes e sim presidentes eleitos já em campanha para a próxima.

      Excluir
    2. Por isso que digo, sao mais do mesmo. Nem coragem pra defender suas opnioes esses seres tem. Seus discursos sao baseados em pesquisa do que a maioria da populacao quer ouvir.
      Outra coisa que me deixa revoltado sao as indicações para ministerio e cargos de confiança.
      Pouco importa a competencia do cidadao ou seu conhecimento da pasta. O q importa é ser da quadrilha. Todos os partidos fazem da mesma forma. Apenas em algumas pastas fazem o que deveria ser logico.

      Excluir
  8. Prezados Colegas,

    A algum tempo acompanho alguns blogs desta incrível blogosfera, e me permitam questionar algo relativo a este post e outros relacionados a aspectos políticos.
    Indo diretamente ao ponto, já pensaram em imigração ?

    Cansei deste lugar, e acredito que em algum lugar no mundo possa existir algo mais próximo de justo em diversos aspectos que sempre debatemos (político, financeiro, social).

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já cogitei no passado a emigração.

      Tenho fascinação pelos países escandinavos, onde a sociedade me parece mais perto do ideal.

      Gosto da responsabilidade social e respeito dos povos germânicos.

      Se tiver idade e possibilidade de se desenvolver num país com essas características é algo de se pensar meu amigo.

      Excluir
  9. Em tempo: acabei de fazer um post sobre o heróis dos esquerdistas assistencialistas... a quem interessar. É polêmico, mas é a realidade. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. interessante desmistificar a lenda do "bom moço" Che

      Excluir
  10. Essa história é um pouco lenda.... não há confirmação.

    Eu creio que na verdade não aconteceria o F.... ao chegar neste mesmo, os que não estudavam nada iriam começar a estudar, pois não é interesse DE NINGUÉM repetir.... a nota deveria ficar perto da mínima, disso não duvido, principalmente em turmas grandes (creio eu...)

    Masssssssss, isso não impede em nada minha opinião, mesma q a sua: socialismo é uma merda.

    Assistencialismo é um ponto interessante. Sou à favor, mas tem um detalhe nisso aí.

    Compare vc como pessoa. Se pra vc já está difícil fechar suas contas, como vc vai conseguir ajudar uma pessoa?

    Um país é mais ou menos a mesma coisa. Um país pobre como o Brasil (sim, somos pobres, não se engane), não há dinheiro para ajudar. Precisamos investir, crescer e ter dinheiro para ajudar MAIS e MELHOR.

    Não que não deva haver assistencialismo, na minha opinião. Agora, uma política onde o foco principal é o assistencialismo é pq tem algo muito errado. O foco principal sempre deverá ser investimento. SEMPRE. Ele é o único que faz as coisas irem pra sempre.

    []s!

    ResponderExcluir
  11. Fala Guardião.

    Você não acha que HGRE11 tem um baixo DY?

    Mesmo agora que está descontado, porque pagar em um FI que retorna o mesmo que a poupança?

    ResponderExcluir