quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Movimentação em Tempo Real - compra de elétrica

Buenas

Conforme post anterior estava de olho nas elétricas

Revelo que das citadas estava de olho em três :

TIET11
EGIE3
ALUP11

Estabeleci preço alvo para a compra. E hoje, com Trump x Coréia e o anúncio que o governo vai pedir para acrescentar mais 20 bi de deficit na meta tive compra de TIET11 efetuada a 14,02

Alguns acharão caro, mas algo me diz que as elétricas em 2018 e 2019 trarão muitas alegrias!

Assim espero.

Foram 500 ações embolsadas.

Um abraço a todos!

domingo, 6 de agosto de 2017

ta na hora de comprar elétrica. Será? Qual?

Tá na hora de comprar elétrica.
Será?
Qual adicionar à CEMIG que julgo ter comprado no passado descontada?

A) TIET11
B) TAEE11
C) ELPL4
D) ALUP11
E) EGIE3

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Fechamento Julho 2017

Salve salve

Término do bom mês de julho.

Boas apostas nos fundos comprados, boa evolução do TD.

Vamos aos números :

Chegando a mais de 450 k de dólares na cotação de hoje!
Vamos paulatinamente buscando o 1M de dólares...
Arredondando para um patrimônio objetivo de 3,6 M para entrar em IF, hoje estou com 40% da estrada completada...

Bom mês a todos!

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Fechamento de junho 2017 - tirando o vermelho da tabela + 1% da carteira na roleta

Salve Salve

Junho 2017 concluído.

25% de minha meta de aposentadoria concluída.

Mais de 400 K em dólares.

Caminhada árdua, mas a luz do fim do túnel já aparece, ainda que esteja longe.

Um mês apesar dos pesares bem caminhado. Vermelho desaparece do mês.

No final do mês um movimento estratégico de risco : saída de parte da RF para fundos multimercados.

Mais arriscado ainda : apesar da bolsa americana esticada e de especialistas não recomendando, há 1 semana joguei 1% da carteira em derivativos que apostam na bolsa americana... Mês que vem vejo se o feeling contrariando os especialistas prevaleceu ou se joguei 1% do patrimônio no lixo!

Vamos aos números!


quarta-feira, 31 de maio de 2017

Atualização maio 2017 : novidade indesejada

Após 28 meses no azul, a cor vermelha voltou a aparecer na minha tabela.

:-(

Mais uma vez a política brasileira nos atrapalhando.

Enfim, bola para frente. Mês perdido, mas bases estabelecidas...

Vamos aos números :


sábado, 27 de maio de 2017

6 passos simples para escolher se compro uma ação de longo prazo

Estamos num possível ponto de inflexão da curva cíclica da economia. Após manobras fiscais, pedaladas e dívidas que foram arroladas, a crise afinal veio e manteve-se por aqui.

Em que pese o turbilhão político (crise política) estamos próximos à um período de bonança econômica (assim esperamos).

Aí é a hora de se pensar nas ações para longo prazo. Claro que no turbilhão político abrem-se janelas para avaliar possibilidades especulativas : trade.

Mas o foco seria agora mesmo ver quem é quem para o longo prazo.

Assim, fica a pergunta : Como avaliar de uma forma rápida se a empresa vale a pena ser considerada para investimento de longo prazo.

Para tal, é importante pegarmos balanços da empresa nos últimos 10 ou mais anos se disponíveis. Eu particularmente acho que acima de 7 anos já é o suficiente para tal avaliação.


Primeiro passo : Patrimônio líquido e PRINCIPALMENTE O LUCRO LIQUIDO

Como está evoluindo o patrimônio líquido (que é o dinheiro que pertence ao dono da empresa, e comprando a ação passo a ser o dono) e principalmente : como está o lucro líquido.

O lucro líquido TEM que ter uma tendência histórica de alta, ou manutenção em nível bem interessante. Assim, se o LL estiver > 20% é top, 10-20% estamos diante a algo mais a se avaliar e abaixo de 10% sinal que esta empresa não tem diferencial que mereça seu dinheiro.

Interprete como lucro líquido aquilo que formará a riqueza do acionista!



Segundo passo : ROE

ROE é Retorno sobre o patrimônio! Calculada como : ROE = Lucro liquido / patrimonio liquido.

Oras, se estamos investindo em ações temos que esperar retorno maior que a aplicação em Tesouro SELIC, certo? Portanto o ROE, que mostra a capacidade que a empresa tem de gerar lucros a partir de seu patrimonio liquido é o segundo fundamental indicador.

Vamos colocar que a margem acima que ela oferecer da SELIC é aquela que você aceita para compensar o risco de investir numa empresa ao invés de deixar seu dinheiro no TD Selic.

De forma geral se ROE inferior a 2 vezes a SELIC é de se pensar duas vezes em investir naquela empresa para o longo prazo.

Assim, a meu ver, se a SELIC estiver em 9% (em breve deveremos estar neste patamar) o ROE da empresa deveria estar pelo menos 18% para valer o risco. Ou você aceitaria o risco por um ROE de apenas 12% ?

Obs.: Margem vc só consegue comparar com empresas do mesmo setor, ROE pode comparar.
TEM QUE SER BEM ACIMA DA SELIC (para valer o risco)



Terceiro passo : Margem de lucro

Pode-se usar a margem de lucro bruto : lucro bruto / receita total ou a margem líquida : lucro liquido / receita liquida.

Usemos a primeira por exemplo : margem de lucro bruto : lucro bruto / receita total.

Neste contexto veremos se :
*  Margem de lucro bruto menor que 10% : tô fora.
* Margem de lucro bruto maior que 10% mas menor que 20% : setor muito competitivo. Valeria o risco? Qual o ROE para tal?
* Margem de lucro bruto > 20 % : Boa Margem!
*  Margem de lucro bruto > 40% quase certeza de vantagem competitiva de longo prazo (sonho de consumo)



Quarto passo : Despesa Administrativa (DA) versus lucro :
Divida a DA por lucro bruto e compare entre aquelas do mesmo setor quem está tendo menor gasto percentual neste indicador.



Quinto passo : Liquidez Corrente

O que mostra esse indicador? Ele mostra se a empresa é capaz de cumprir seus compromissos de curto prazo.

LC = Ativo circulante / passivo circulante

Deve ser maior que 1,0; mas em geral não precisa ser maior que 1,5 porque aí está deixando de investir (dinheiro guardado em caixa, ou “debaixo do colchão”)



Sexto passo : Dívida e caixa

Empresas com capacidade de se tornarem de longa vida têm pouca dívida de longo prazo. Isso significa que elas são autofinanciáveis.

Assim de forma a simplificar este passo da análise :

Dívida bruta / patrimonio líquido : a empresa boa terá o mesmo menor ou ao redor de 0,5%



Conclusão : Embora não sejam absolutos (e gostaria de ouvir os contra-pontos) creio que estes são seis passos simples, fáceis de aplicar e que podem ajudar a definir se vou na CCR ou na ECO; Se vou na BRF ou na MDIA... Etc.



Um abraço a todos!